in ,

Tese Track

Gabriel Silva Almeida, cria da Ressureição, 20 anos, conhecido na cena do hiphop como Tese Track é um artista de rua da modalidade freestyle e batalha de rima. Seu envolvimento com a arte de rua se deu quando ainda tinha 15 anos, participar desse movimento inspirou que o jovem mudasse toda sua rotina e passasse a produzir conhecimentos de maneira crítica, treinando para evoluir na capacidade de utilizar a cena do improvisado para construir valores e expressar seu ponto de vista.

Tese Track participa da cena de diferentes formas, mas é na rima improvisada que o artista demonstra seu maior talento. Através da capacidade de intercalar pensamentos e elaborar debates em cima de uma batida, Tese analisa de maneira crítica diferentes aspectos da sua vida, da sociedade e do pensamento contemporâneo. Embora as rimas se desenvolvam de maneira lúdica, a rima improvisada configura uma espécie de plataforma de transmissão de informações e conhecimento. E com essa habilidade veio a conquistar diferentes títulos de vitória nas diferentes batalhas de Campina Grande. Alguns costumam chamar o mano de freestyle infinito.

Projetos e Atividades Artísticas:

Nos últimos anos, a cena de Campina Grande vem se modificando para abrir mais espaços para o movimento de cultura de rua. Nesse contexto, destaca-se a criação de batalhas e movimentos de hiphop integrado em centros de educação, assim como na universidade. A capacidade de transmitir informação é quem qualifica o MC, rimador no exercício da aplicação de oficinas pedagógicas de rima.

Essas oficinas são desenvolvidas para produzir conteúdos informativos e educacionais através da prática de rimas livres. Assim, os jovens podem compreender conceitos de história, racismo, democracia, sociedade… São diferentes caminhos possíveis através da rima de conhecimento e sua aplicação pedagógica.

(Estilo livre improvisado conhecimento)

A partir das suas vivências o artista desenvolve suas rimas e associações em construções de críticas e denúncias as dificuldades enfrentadas na realidade da favela. Nesse sentido, a manutenção da cultura local em Campina Grande agrega a cena do movimento de rua, suas filosofias e ações, os jovens interagem ativamente na transformação da sua realidade e na formação de debates sociais e economicos.

O artista faz parte de um movimento que luta por legitimidade, pra que ele possa ter apoio pra desenvolver sua arte, incentivo e reconhecimento.

What do you think?

Written by yochanbeck

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Chorão

RAP CONTRA COVID